quinta-feira, 19 de maio de 2016

**********

ME DIGAM O FINAL QUE VOCÊS DESEJAM PARA BRITANY SILVER. NOSSA ASSASSINA LINDA DO IMAGINE MACABRO. 

CONTEM COMO QUEREM QUE ISSO TERMINE, QUEM SABE EU NÃO AS ATENDO?!

BEIJOS DE LUZ *******

Continuação One-Shoot com Niall Horan - Parte XIII


Meu pai subiu até o microfone e sorriu para mim

- Vou contar uma historia a vocês, se me permitem - todos prestaram atenção nele - Como toda boa história, começa assim: Era uma vez um pai, caso não consiga entender,este pai sou eu - todos riram - Este pai tinha um filho maravilhoso, - ele sorriu para meu irmão-  estava muito feliz e um dia descobriu que sua mulher estava grávida. Rezei: "Senhor, se for de sua vontade, me traga uma garota". E assim Ele fez. Fui o primeiro a segurá-la no colo, olhei para ela e disse: "Senhor, faça-a como a mãe." E Ele fez. - eu sorri para minha mãe que já chorava - Ela é amorosa, generosa, muito boa. - eu sorri com lágrimas nos olhos e Niall segurou minha mão - Mas então percebi que fui deixado de lado. - todos riram - Então eu disse: "Senhor, faça-a como eu." E ele o fez. Ela pode dirigir um caminhão e um trator - eu gargalhei - Pode carregar feno e mascar tabaco - ele pausou - Tem ideia da encrenca que se meteu? - Niall gargalhou alto e assentiu, eu e os outros convidados gargalhamos junto a ele - Mas ao mesmo tempo era teimosa, emotiva e cabeça dura. Então eu disse: "Senhor, assim já é demais" - todos riram - "Faça-a como o Senhor" e ele fez. Deu a ela o desejo de ajudar as pessoas, fazer justiça por elas, deu a vida para ser Delegada, trouxe luz à quem só via trevas, trouxe paz a quem só via guerra ao seu redor. Foi ao chão para desviar de balas, tudo para poder ajudar as pessoas, mas ainda faltava algo, então eu disse: "Senhor, a faça feliz." Então ela conheceu você, vê está expressão no rosto dela? - Niall me olhou sorrindo e eu sorri de volta - Eu nunca tinha visto isso até que ela conheceu você - Niall sorria - sou muito grato por isso! Hoje eu dou a melhor coisa que posso dar, mas antes, quero que saiba o quanto eu e Deus trabalhamos para ela estar pronta - todos gargalharam - Então, Niall, enquanto eu a entrego, acho que não se importa se eu der mais um conselho - Niall negou - Eu e Deus trabalhamos duro, não estrague tudo - nós gargalhamos novamente, Niall secou suas lágrimas e meu pai o abraçou, logo depois, meu pai se virou para mim e me abraçou.


- Obrigada pai - sussurrei para ele.
- Seja feliz meu amor - sussurrou de volta e me deu um beijo no rosto.

[...]

- Filha, vem aqui - meu pai chamou, eu caminhei até ele e me sentei em uma cadeira a sua frente - eu li sobre Niall - eu engoli seco - e sei como é difícil alguém com ficha criminal conseguir emprego, mas quero dar uma oportunidade a ele - eu sorri - se ele quiser
- Mesmo?
- Eu já lhe disse isso inúmeras vezes, meu amor, não se considera um homem por usas ações, e sim, pela forma que ele trata uma mulher, e eu vejo em você, o espelho de um grande homem, se ele te faz feliz e você acredita que ele pode ser melhor do que uma ficha criminal, eu acredito em você e dou a ele uma oportunidade de me provar ser o homem que minha filha traz em seus olhos - eu sorri e o abracei
- Obrigada pai - ele riu de leve, eu me levantei e caminhei até Niall
- Dança comigo? - perguntou ele e eu sorri
- Claro - ele sorriu e me guiou ao centro da pista de dança, começou a tocar "I Love You Till The End" do The Pogues, trilha sonora do meu filme favorito - P.S Eu Te Amo. Eu sorri ao ouvir a musica e nós começamos a dançar enquanto eu cantarolava - " Why dont you just take me where I've never been before. I know you want to hear me catch my breath I love you till the end. (Porque você não me leva para onde eu nunca estive antes. Eu sei que você quer me ouvir pegar meu fôlego, pois eu te amo até o fim)
- Que bonitinha, eu também te amo - eu gargalhei - Sabe, eu realmente pensei que você me deixaria ir embora e não faria nada - ele passou o braço por cima de mim


- E porque pensou isso?
- Porque depois que eu fui embora, eu pensei que você iria atrás de mim, mas você não foi, e então eu comecei a me assustar - eu ri - e então a Abigail me mandou para um hotel eu tive uma pontinha de esperança, mas ai, você não apareceu de novo, e ai eu perdi as esperanças e ai, ontem do nada a Abigail me mandou pra cá e hoje, você aparece, vestida de noiva, com meus pais e seus pais aqui e então eu... fiquei um tanto confuso, mas agora, o que eu mais quero é você - eu sorri e ele me beijou


- Vamos sair daqui? - perguntou Niall, eu gargalhei e assenti, ele me selou e me puxou para fora da pista
- Espera - corri até Abe - Abe, segura as pontas aqui até o final da festa?
- Claro, mas, onde você vai? - eu a encarei
- Você quer mesmo saber? - ela pensou, me encarou, arregalou os olhos
- Não, não, não, não precisa dizer, já entendi - eu pisquei - pode ir 
- Obrigada - lhe dei um beijo no rosto e sai junto a Niall

2 anos depois...

- Amor? - o chamei - Preciso te dizer uma coisa
- Fala Scar - falou desesperado, eu fiz uma pausa longa - Fala - quase gritou
- Eu estou grávida!

~ O FIM? ~

Continuação One-Shoot com Niall Horan - Parte XII



No dia do casamento...

Já estava tudo pronto, vestido, cabelo, maquiagem, resort, convites, tudo! Abe já havia contactado os pais e familiares de Niall e todos viriam. Era o dia do casamento e quem disse que eu consegui dormir? Eu estava ansiosa, e com medo, e nervosa, e com medo, e feliz, e com medo... Eu já disse que estava com medo? Eu não sei, ele quem me pediu em casamento e eu estou com medo de aceitar, ele já aceitou... Não é? Ai eu não sei, estou confusa e com medo, e se ele não for? E se disser não?

- Porque esta com medo querida? - perguntou minha mãe enquanto faziam sua maquiagem
- Ai mãe, eu não sei, você não teve medo quando se casou?
- Claro que tive meu amor, mas você está desesperada, já passou do medo - eu ri de leve
- Vamos lá então, noivinha desesperada? - brincou o cabeleireiro, eu ri de leve e assenti

[...]

Já estava com cabelo e maquiagem prontos e faltava apenas 1 hora para o casamento, ou seja, eu já estava entrando em desespero.

- Se acalma mulher, vai dar tudo certo - Abe sempre positiva - Agora quieta pra eu terminar de fechar seu vestido - eu me "aquietei" e ela fechou o vestido
- Filha, seu pa... - minha mãe paralisou na porta do quarto, seus olhos encheram de lágrimas
- Ai mãe, sem chorar, por favor - ela riu de leve e secou suas lagrimas, eu a abracei fortemente e ela riu
- Eu vou te sujar - ela me soltou e limpou seu rosto
- Oi pai - eu sorri de lado para ele, que estava na porta do quarto sorrindo
- Você está linda - eu ri e meus olhos encheram de lagrimas
- Sem chorar - avisou minha mãe e nós rimos
- Tudo bem - eu sorri e impedi que as lágrimas descessem, meu pai sorriu e me abraçou
- Chega de abraços se não ela irá borrar a make - falou Abe e meu pai me soltou
- E Niall, onde está? - eu olhei para Abe e engoli seco
- Está em um dos quartos, não sei qual
- Queria passar para vê-lo
- Ele disse que está um pouco nervoso, queria ficar sozinho - meu pai assentiu
- Vou arrumar as coisas lá em baixo então - nós assentimos e ele saiu junto a minha mãe
- Ele está aqui? - perguntei confusa
- Está, chegou ontem
- Como enganou ele?
- Disse que estaria mais seguro aqui do que lá
- E ele acreditou?
- Sim - nós rimos
- Pronta? - perguntou meu pai ao abrir a porta.
Pronta - eu sorri.
- Vou buscá-lo - eu assenti e Abe saiu do quarto, eu desci até o local do casamento e quando parei para a "entrada da noiva" notei que haviam muitas pessoas lá, o que aumentou meu nervosismo, eu apertei o braço do meu pai e nós entramos. Eu parei no altar e meu pai foi para seu lugar, a marcha nupcial começou a tocar e Niall entrou junto a Abigail, ele me olhava confuso mas com um sorriso no rosto. Abe o colocou de frente a mim e eu a entreguei meu buquê, eu olhei para Niall que ainda parecia confuso.


- Eu te explico depois - gesticulei e nós nos viramos para meu pai
- Boa tarde a todos - meu pai iniciou e todos responderam - Estamos aqui, hoje, reunidos para celebrar a união entre este Homem e esta Mulher. Ambos estão aqui por livre e espontânea vontade e cientes das condições do casamento? - eu e Niall assentimos - Alguém tem algo contra a união deste casal? - eu olhei para Niall e sorri de lado, após alguns minutos meu pai voltou a falar: - Você, Scarlett Elizabeth Benson...
- Elizabeth? - Niall gesticulou
- Pai, eu não sou mais Elizabeth - o interrompi
- Não me interrompa, quem é o Juiz aqui? Eu, eu que mando, quieta - eu levantei as mãos em rendição
- Ta bom
- Continuando, você, Scarlett ELIZABETH Benson, - enfatizou - aceita Niall James Horan como seu legitimo marido, prometendo amá-lo, respeitá-lo e cuidá-lo, na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, na riqueza e na pobreza, por todos os dias de sua vida? - Niall se virou para mim, eu respirei fundo e respondi:
- Aceito - Niall sorriu largamente
- Assine aqui, por favor - meu pai apontou, eu assinei e meu pai se virou para Niall
- Você, Niall James Horan, aceita Scarlett Elizabeth Benson como sua legitima esposa, prometendo amá-la, respeitá-la e cuidá-la, na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, na riqueza e na pobreza por todos os dias de sua vida? - Niall sorriu
- Aceito - eu sorri
- É melhor cumprir sua promessa - ameaçou meu pai, nós rimos e Niall assinou e documento - As alianças - pediu meu pai, minha priminha veio até nós - ela estava tão lindinha - e entregou as alianças ao meu pai. Ele entregou uma aliança para mim, eu coloquei no dedo de Niall e o mesmo sorriu, meu pai entregou a outra aliança a ele que colocou a mesma em meu dedo


- Por todos os poderes investidos à mim por... Bom, eu mesmo - nós rimos - Eu vos declaro Marido e Mulher, muito cuidado meu jovem - meu pai alertou e nós rimos - pode beijar a noiva - Niall sorriu e me beijou


Continuação One-Shoot com Niall Horan - Parte XI


No dia seguinte...

Acordei com meu celular vibrando, peguei-o ainda com os olhos fechados, semi-serrei os olhos e vi que era uma ligação de Abe, atendi:

x Ligação x

- Alô - falei sonolenta
- Estava dormindo? - perguntou incrédula
- Não, estava fazendo rapel - ironizei
- Grossa - pausou - mas então, queria lhe informar que o terno do Niall já foi escolhido e estará tudo pronto para o casamento, hoje a tarde passo ai para irmos à lojas de vestidos
- Vestidos?
- Claro, você quer se casar de jeans?
- Não pode?
- NÃO 
- Ai tá bom 
- Levanta da cama e vai tomar banho, se arruma e logo estarei ai
- Tá
- Tchau 

x Ligação x

Desliguei o celular e rolei na cama, fiquei alguns segundos olhando para o teto e depois levantei. Tomei um banho rápido, me vesti e desci. Fiz um misto quente, peguei um suco de laranja e fui comer na sala.

[...]

Por volta das 3 da tarde, Abigail chegou e nós fomos a algumas lojas de vestidos de noiva.

- O que procuram? - perguntou a atendente da terceira loja de vestidos.
- Ela irá se casar - Abe apontou para mim - e nós queremos algo, não muito clássico...
- Mas também não muito moderno...
- Nada muito grande...
- Nem muito chique...
- Algo não muito simples, mas bonito...
- Acho que já sei até qual mostrar a vocês, me acompanhem, por favor - ela adentrou a loja e nós a seguimos - este - ela nos mostrou, eu olhei para Abe com um sorriso no rosto e ela assentiu
- Posso experimentar? - perguntei.
- Claro - a atendente me entregou o vestido e eu fui até o provador. Coloquei o vestido e ao me olhar no espelho soube que aquele era O VESTIDO, sai do provador e Abe abriu um sorriso enorme, eu sorri para ela e assenti, ela se levantou e disse:
- É esse... - Abe afirmou
- É esse... - repeti
- É esse - nós gritamos juntas e começamos a pular, a atendente riu da nossa reação
- É esse, então? - ela perguntou
- SIM - nos gritamos juntas, ela riu novamente e assentiu
- E para quando é o casamento? - eu olhei para Abe e ela arregalou os olhos, era a unica coisa, além do salão de festas, que ainda não tínhamos visto
- Não decidimos ainda
- Tudo bem, vocês decidam e me avisem para marcar as datas de provas e entrega, fiquem com o cartão - ela me entregou - quando estiver com a data certa, ligue e o vestido será seu - nós assentimos e eu fui tirar o vestido.

[...]

- Como não marcamos a data? É a coisa mais importante - falou Abe ainda indignada - Como vamos achar um juiz agora?
- Acho que sei como - falei sem jeito, peguei meu celular e liguei
-  Para quem está ligando? - eu pedi para que esperasse e enfim a ligação foi atendida

x Ligação x

- Olá querida
- Oi pai
- Como vai?
- Bem, e você?
- Estou bem, algum problema?
- Não, na verdade preciso da sua ajuda
- Para que meu amor? - eu demorei alguns segundos para respondê-lo
- Eu vou me casar...
- Com Niall?
- É...
- E porque não nos contou antes?  Só o vimos uma vez...
- Me desculpe pai, isso foi decidido há alguns dias, e só estou fazendo isso para ele não ser deposto
- O visto dele expirou?
- Sim, pode fazer isso por mim? - ele demorou alguns segundos para responder
- Posso sim, faço tudo por você meu amor. Para quando quer?
- Daqui duas semanas?
- Tudo bem, te vejo daqui duas semanas
- Obrigada pai
- Tchau querida - se despediu

x Ligação x

- Seu pai é juiz? - eu assenti - Que incrível - eu ri de leve - Ele vai te casar?
- Vai - eu ri
- Quando?
- Daqui a duas semanas
- Eu vou ligar para a loja de vestidos, e você continua vendo os salões - eu assenti e ela saiu

[...]

- Eu não quero salão, eu quero me casar no campo
- Então vamos alugar um resort - eu a olhei
- Isso pode dar certo - comentei e ela riu
- Eu conheço um, quer ver? - eu assenti e ela abriu o site - minha irmã se casou aqui
- Nossa, é lindo
- E então?
- Eu gostei
- Vou pedir orçamento - eu assenti e ela mandou um e-mail para a gerencia do resort

Continuação One-Shoot com Niall Horan - Parte X



1 semana depois...

- E então, Scar, o que decidiu? - perguntou Abigail
- Não tem outra opção
- Disso você já sabia, só não queria acreditar - afirmou, eu parei por um tempo
- Talvez...
- E então, quando vamos começar os preparativos para o casamento? - eu engasguei e tossi um pouco - nem vem Scar, você vai se casar
- Você não pode fazer isso por mim?
- Quer que eu me case com o seu namorado? Você está tão assustada com casamento assim?
- Eu não acho que estou pronta pra casar
- Mulher, você já tem 25 anos aja como tal, não como adolescente, por favor - se exaltou
- Ta bom - aceitei - começamos amanhã
- Isso mesmo
- E como ele vai saber? E se ele não me aceitar mais? E se ele já foi deportado? Como nós vamos fazer isso?
- Muitas perguntas, uma resposta: Eu já cuidei disso. Ele está em um hotel, ainda bravo pela sua recusa, mas disse que faria tudo para ficar contigo. está tudo certo. Então, hoje mesmo você pede licença para os preparativos do casamento e eu peço férias, certo? - eu assenti - Amanhã, as 9 eu estou na porta da sua casa. - eu assenti e ela saiu da sala

[...]

No dia seguinte...

Acordei por volta das 7:45 da manhã e logo fui tomar banho, lavei os cabelos e sai enrolada em uma toalha. Coloquei minha roupa intima, coloquei um roupão e comecei a secar meu cabelo. Ao terminar de secá-los, me maquiei, terminei de arrumar meu cabelo e fui me vestir. Estava pronta por volta das 8:55, desci, peguei meu celular e a campainha tocou. Corri para abrir a porta.

- Vamos?
- Bom dia pra você também
- Não temos tempo, anda - ela me puxou para fora da casa e a trancou.

[...]

- Para onde vamos primeiro? - questionei.
- Alianças - eu assenti e nós caminhamos até uma joalheria.
- Olá, bom dia - falou a atendente - em que posso ajudá-las?
- Minha amiga irá se casar, e nós queremos alianças - a atendente assentiu.
- Venham comigo, por favor

Demoramos quase 40 minutos para escolher as alianças, mas conseguimos escolher. Em seguida, Abe me levou à um salão para fazermos testes de cabelo e maquiagem, o que levou algumas - longas - horas. Passamos em um restaurante, comemos e então fomos atrás de fotografia e filmagem.

Cheguei em casa por volta das 8 da noite, muito cansada, nunca pensei que fazer um casamento daria tanto trabalho, parabenizo todas as noivas que dão conta de tudo isso e muito mais...

[...]

Já estava deitada na cama, assistindo P.S Eu Te Amo pela milésima vez. Em um momento do filme, eu comecei a me lembrar...

* Flashback*

- Minha - eu ri - Porque você sempre ri quando eu te chamo de minha?
- Sei lá, só acho engraçado
- Minha, minha, minha - eu gargalhei e ele me beijou


...

Sai da delegacia, fechei os olhos e respirei fundo, quando abri os olhos eu o vi, encostado em uma árvore do estacionamento, eu desci os degraus e fui até ele.

- O que faz aqui?
- Eu vim te ver
- Achei que estava bravo comigo
- Eu também achei, mas depois eu percebi que não adiantava ficar ravo, eu estava me sentindo mal sem você, então resolvi correr atras, por mais que não adiantasse, eu tinha que tentar - ele me puxou pela cintura - Eu só... não consigo mais ficar sem você - falou sem jeito, eu sorri e o beijei.


...

- Minha... Minha... Minha - ele repetia alegre
- Acho que já entendemos
- Só mais uma vez? - pediu e eu suspirei - MINHA
- Sua - falei, acariciei seu rosto e o beijei


* Flashback*

Eu ri comigo mesma das lembranças e foi então que eu notei o quão estranho está essa casa sem ele...

- Eu não posso deixar ele ir - falei comigo mesma


Continuação One-Shoot com Niall Horan - Parte IX



5 meses depois...

- Scar
- Oi - coloquei a cabeça para fora do quarto
- Estou indo para a academia, tudo bem?
- Ok, até já - e a porta se fechou

 Terminei de me vestir e ao pisar na sala de estar ouvi a campainha tocar:

- Boa tarde, você é Scarlett Benson? - questionou o homem que batera na porta
- Sou eu sim, porque?
- Vim falar com você sobre... Ahn... Seu namorado, Niall - eu assenti - Posso entrar? - perguntou, eu fiquei na frente da porta, arqueei a sobrancelha e o encarei - Oh, me desculpe - ele riu fraco - Meu nome é Benjamin, sou advogado do consulado irlandês - ele me mostrou seu certificado
- Entre - dei espaço e ele entrou - O que quer falar sobre Niall?
- Na verdade, eu vim buscá-lo
- Buscá-lo
- Sim, o visto dele expirou e ele será deportado, caso, não consiga o visto permanente - eu o olhei - e a senhorita, como uma boa delegada que é, sabe muito bem qual a única forma de conseguir nacionalidade - eu o olhei de canto de olho - Casamento - me senti arrepiar ao ouvir a palavra
- Eu vou dar um jeito
- É melhor ser rápida, senhorita, você terá apenas 2 meses - eu assenti e ele saiu

[...]

- Oi amor - disse Niall saindo do banheiro - você tá bem?
- Um advogado da embaixada irlandesa veio aqui hoje
- Fazer o que?
- Veio atrás de você
- De mim? Porque?
- Veio te deportar
- Como é?
- Seu visto expirou, e você tem 2 meses para conseguir nacionalidade
- E como eu vou conseguir isso? - eu engoli seco e fiquei um tempo sem responder
- Casando com alguém nacional daqui - ele ficou um instante parado, se sentou e falou:
- Casa comigo, Scar? - eu arregalei os olhos e engoli seco - Não deve ser tão difícil assim arrumar um casamento em 2 meses - comentou - Você aceita casar comigo?
- Niall, estamos juntos apenas há 5 meses
- Mas se você não se casar comigo, eu volto para Irlanda
- Eu vou dar um jeito
- Você não vai se casar comigo? - eu fiquei sem reação por um tempo - Eu vou te dar um tempo pra pensar, eu espero na embaixada
- Se você for pra lá, será deportado
- Acho que serei deportado de qualquer forma mesmo... Até.

Niall saiu de casa apenas com a roupa do corpo e me deixou sentada na cama, com cara de taxo.

[...]

- Mas que menino magoado gente - falou Abigail.
- Ele é jovem, se magoam fácil, mas o que eu posso fazer Abe? Não acho que estou pronta pra casar.
- Ai Scar, você gosta dele, isso é obvio, mas se lembra como você ficou quando ele "sumiu" - fez as aspas com a mão, eu suspirei pesadamente
- Lembro
- Quer ficar assim de novo? - neguei com a cabeça
- Então faça esse pequeno esforço, case com ele, ambos ficarão felizes
- Eu preciso pensar
- Só não demore muito, se não terá que buscá-lo na Irlanda - eu ri de leve e assenti.

sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

Imagine Macabro - Parte IV - O Reencontro




Passaram-se 5 meses desde o acontecido e minha curiosidade em descobrir quem fez a doação só cresceu... Ah, qual é, se vocês estivessem no meu lugar também iriam gostar de saber! Mas enquanto não acho, vou fazer um passeio no parque com minha mãe, ela anda muito carente depois do que aconteceu comigo. -risos
Me vesti e fui até o quarto da minha mãe:

- Mãe, estou querendo cobrir essa cicatriz...
- E como pretende fazer isso?
- Tatuagem!
- E vai tatuar o que ai, menina?
- Eu ainda não sei, mas vou!
- Hm, quero só ver - eu ri de leve
- Vamos? - ela assentiu e nos saímos

O parque era próximo de casa então fomos andando.

- Mãe, posso te fazer uma pergunta? - falei ao sentarmos em um dos bancos do parque
- Pode sim
- Você sabe quem é o meu doador?
- Você de novo com essa história?
- É claro, eu quero saber quem é
- E pra que?
- Porque eu quero agradecer, saber se posso fazer algo em troca, eu não sei - ela suspirou
- Eu não sei quem é, querida. A pessoa falou diretamente com o doutor - eu suspirei pesadamente - Eu vou comprar algodão doce, você quer?
- Claro! - ela riu e se levantou
- Eu já volto - eu assenti e ela saiu

Minha mãe não sabe mentir, ela sabe quem fez a doação, mas não quer me contar. Mas porque, senhor? Eu não mereço saber?

- BRITANYYYYYY - ouvi gritarem meu nome, segui a voz e vi Phoebe correndo em minha direção. Eu sorri ao vê-la e caminhei para abraçá-la
- Oi meu amor, como você está? 
- Estou bem e você?
- Também estou bem
- Olá Brit... - olhei para cima e vi Johanna
- Oi Joh - eu a abracei
- Fiquei sabendo o que aconteceu contigo, que susto 
- Sim - eu sorri fraco
- Acho que você não os conhece - apontou para os bebês no carrinho
- Não, não os conheço
- Estes são Ernest e Doris, meu bebês - ela sorriu
- Ai meu Deus, que lindos - falei boba - Parabéns Joh - ela sorriu
- Mãe, eu só achei... - Louis chegou falando mas interrompeu ao me ver
- Oi Louis 
- Oi Brit - ele sorriu - como está?
- Melhor, bem melhor!
- É bom saber disso - eu assenti
- Bom, nós vamos deixar vocês conversando - falou Johanna saindo com as crianças
- Eu fiquei sabendo que fizeram uma doação pra você aos 45 do segundo tempo - brincou e eu ri
- Sim, foi exatamente isso - rimos
- Você sabe quem foi?
- Não, mas eu quero muito saber, quero agradecer por ter salvo a minha vida, mesmo eu tendo acabado com algumas
- Eu sei o que você fez pela sua mãe
- O que?
- Eu sei que foi você que matou seu padrasto para salvar sua mãe - eu engoli seco
- E como sabe disso?
- Eu ouvi sua mãe falando - ele sorriu sem graça
- É mais um motivo pra você me odiar e se arrepender de ter me conhecido e ter me namorado?
- Eu não odeio você. E muito menos me arrependo de ter te conhecido e ter namorado você. Pra falar a verdade, até hoje não conheci ninguém que tenha me cativado tanto quanto você - eu sorri sem graça - Eu assumo, senti sua falta - eu sorri
- Eu também senti - ele sorriu e me abraçou
- Topa sair pra jantar comigo? Temos muito o que conversar - eu o olhei
- Topo 
- Eu passo na sua casa as 8 - eu assenti, ele sorriu, me deu um beijo no rosto e saiu.

Eu caminhei de encontro a minha mãe e a vi conversando com Johanna

- É bom ver que eles ainda se entendem - comentou Johanna
- Com certeza
- Mas e ela, ainda quer descobrir quem é o doador?
- Sim, ela insiste que eu a diga quem é
- Imagina se ela descobrir...
- Não sei como reagiria
- Se Harry pudesse ter feito, faria sem pensar, mas eles não tem compatibilidade e Anne surtaria - elas riram - Louis pensou muito antes de fazer alguma coisa
- Eu imagino
- Mas ele agiu com o coração, sabia o quão ruim seria pra você perdê-la, por isso o fez
- Realmente, seria bem difícil sem ela

Não, espera. Foi o Louis quem doou o sangue pra mim? Não pode ser...

- Porque? - perguntei a mim mesma enquanto me olhava no espelho - Não faz sentido algum - continuei me questionando - Ele vai ter que me explicar isso direitinho - afirmei. Terminei de me arrumar e desci até a sala.
- Ual - falou minha mãe - Onde vai?
- Jantar com Louis
- HMMMMMMM - falou maliciosa
- Nada de hm dona Eva - ela riu - Apenas sairemos como amigos que não se veem há alguns anos - sorri 
- HMM - me olhou maliciosa e eu revirei os olhos 
- Mãe, não - ela riu novamente.

A campainha tocou e eu fui abri-la.

- Oi Brit - falou sorridente
- Oi Loui - sorri
- Olá Dona Eva 
- Dona não, só Eva - ele sorriu
- Ok. Olá, só Eva - brincou e nós rimos - Vamos? - se virou para mim
- Sim - ele sorriu - tchau mãe - lhe dei um beijo no rosto
- Comportem-se - eu revirei os olhos e Louis riu
- Pode deixar - bateu continência e mamãe riu

Fomos até o carro e pelo caminho fomos cantando o caminho todo.

[...]

- Mas o que você ficou fazendo nesse tempo em que eu estive presa?
- Trabalhei, terminei minha faculdade, briguei com o Harry...
- Brigou com o Harry? - ele assentiu - Porque?
- Porque ele é bobo, estava com uma garota, e ela fazendo ele de capacho e ele aceitando. Me revoltei e briguei com ele. Ficamos 6 meses sem se falar, ai ele terminou com a menina e veio me pedir desculpas dizendo que eu estava certo, o que era obvio, eu sempre estou certo - se gabou e eu gargalhei
- Soube que Harry quis doar sangue pra mim, mas ele não era compatível
- Sim, e Anne estava surtando brigando com ele - ele riu ao se lembrar
- Ela não gosta de mim, não é?!
- Ela não gostava da Eleanor também, mas ela tem medo de que você faça algo para Harry, por isso não se aproxima.
- Mas eu nunca faria nada contra Harry
- Eu sei que sim, mas... Bom, seu histórico não é tão bom - eu ri de leve
- Você nunca me disse o que aconteceu com seu pai - comentou
- Ah - suspirei - Eu não tenho uma lembrança muito clara do meu pai, ele nos abandonou eu tinha 4 anos, então, não faz diferença 
- Uh, entendo - eu sorri de lado - Você sabe o que vai fazer com a cicatriz?
- Já fiz
- Fez o que?
- Tattoo - levantei a blusa e o mostrei a tatuagem
- Que linda - eu sorri em agradecimento
- Mas, Louis, falando em cicatriz... Posso te fazer uma pergunta?
- Claro Brit
- Você sabe quem fez a doação que salvou a minha vida? - o encarei


To Be Continue...